Morre vítima que teve moto arrastada até Euclides da Cunha

0

colisao-caminhao-moto_02José Domingos de Oliveira (48), é o nome da vítima da colisão entre um caminhão VW 24-250 truck, baú, placa OLE 2732, licença de Feira de Santana BA, e uma motocicleta Honda CG 120 Titan, placa não identificada, fato ocorrido na Rodovia BR 116/Norte (Santos Dumont), na localidade de Caraíbas, povoado à beira da rodovia, no Município de Chorrochó, centro norte do Estado da Bahia, a cerca de 130 km de Euclides da Cunha e 40 km da sede municipal.

Segundo a autoridade, por volta das 19h30, recebeu uma mensagem de voz feita por uma pessoa do povoado da Formosa, Município de Macururé, que alertava para um caminhão com carroceria baú, cor vermelha, que trafegava em alta velocidade pela rodovia federal no sentido Euclides da Cunha e arrastava uma motocicleta presa ao para-choque. Disse ainda que já havia recebido uma mensagem pelas redes sociais, que o referido caminhão havia atropelado uma pessoa na localidade de Caraíbas e prosseguira viagem sem prestar socorro à vítima.

Uma equipe de agentes policiais civis chefiada pelo delegado Paulo Jason foi formada e, com o apoio de uma guarnição da CETO-Cia Especial Tático Operacional do 5º BPM, se deslocaram até o povoado de Santo Antônio, a 13 km de Euclides da Cunha, para fazer a interceptação do veículo, que ao ser identificado, não obedeceu o sinal de parada – mesmo com as viaturas de sirene e giroflex ligados-, furou o bloqueio policial e prosseguiu em alta velocidade, situação que resultou numa perseguição que culminou na localidade de Lagoa da Vaca, cerca de 10 km distante da barreira policial.

Foi dada a voz de prisão ao condutor e, para surpresa da polícia, a motocicleta se encontrava presa ao para-choque do caminhão, depois de viajar por mais de 100 km, fato que só foi possível, porque no ato da colisão traseira, a motocicleta ficou encaixada no para-choque, que é de fibra de vidro, levantou a roda dianteira e a traseira ficou livre para continuar rodando normalmente, conclusões tiradas por populares curiosos, que acorreram ao Complexo Policial Civil, depois de terem tido conhecimento da notícia, para onde o caminhão havia sido conduzido.

Segundo o delegado, contatos foram mantidos com a autoridade policial de Chorrochó e feito o comunicado da prisão do motorista e apreensão do veículo. Dr. Paulo foi informado que populares que presenciaram a colisão, que aconteceu no trecho entre dois quebra-molas em frente à entrada principal para o povoado da Caraíbas, providenciaram o pedido de socorro e uma viatura do Samu de Chorrochó foi deslocada, a vítima levada para a unidade de saúde da cidade, e diante da gravidade do quadro clínico apresentado foi transferido para um pronto socorro de Petrolina PE.

A vítima, um conhecido vendedor de iguarias, residente na Faz. Salinas, proximidade do povoado da Várzea da Ema, em Chorrochó, não resistiu aos ferimentos e faleceu ao amanhecer do dia, por volta das 5h desta quinta-feira.

Identificado como Francisco de Jesus da Silva (48), motorista profissional que trabalha para uma empresa de transportes de Feira de Santana BA, em seu depoimento à polícia, contou que “no momento da colisão não estava em alta velocidade, quando foi surpreendido pela motocicleta que trafegava à sua frente, em baixa velocidade e com as luzes apagadas, que tentou desviar mas não foi possível”.

Ao ser questionado como trafegara por quase duas horas “arrastando” uma motocicleta e não parou para ver o que havia acontecido, respondeu: “a cabine do caminhão é alta e não dava para visualizar a motocicleta que, apesar de presa ao lado oposto do veículo, rodava normalmente”. Somente a perícia técnica vai revelar se a versão do motorista tem ou não fundamento.
Depois de ter sido ouvido pela autoridade policial, Francisco voltou para o xadrez da carceragem do CPC, pois infringira artigos do Código Nacional de Trânsito, entre eles, se envolver em acidente com vítima e não parar para prestar o socorro (infração gravíssima), desobediência a uma ordem policial, etc., cuja soma das penalidades ultrapassa o limite e torna o crime, mesmo que culposo, inafiançável.

Na manhã desta quinta-feira, advogado e familiares do motorista já se encontravam em Euclides da Cunha para acompanhar o caso e muitos populares curiosos, principalmente motociclistas e crianças se aglomeravam na frente do caminhão para ver aquela imagem inusitada da motocicleta.

Segundo o doutor Paulo Jason, o processo será encaminhado à Coordenadoria de Polícia de Paulo Afonso, a qual o Município de Chorrochó está subordinado, que deverá adotar medidas complementares para o andamento do processo.

(euclidesdacunha.com)

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here